Patos - PB 16 de junho de 2024

Publicidade

Lula fala em fazer gestão do ‘diálogo’ e diz que Bolsonaro deve ‘desculpas’ ao país

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se reuniu na manhã desta quinta-feira (10) com senadores e deputados no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona a transição de governo. Ao iniciar a fala, o petista afirmou que o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), não será ministro.

“Eu fiz questão de colocar o Alckmin como coordenador para que ninguém pensasse que o coordenador vai ser ministro. Ele não disputa vaga de ministro porque é o vice-presidente”, declarou.

Lula também enfatizou que quer fazer uma gestão marcada pelo diálogo. “Nosso governo será o governo do diálogo. Que conversará com o Congresso, com o Senado e a Câmara, independente do partido. Vamos conversar com cada governador, não quero saber se ele gosta de mim ou se não gosta de mim”, seguiu.

Com lágrimas no rosto, Lula criticou a política social do país. “Se eu terminar esse mandato e ver todo brasileiro tomando café, almoçando e jantando, outra vez eu terei cumprido a missão da minha vida. Eu jamais esperava que a fome voltasse ao Brasil”, afirmou.

O petista também disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) deve desculpas à população brasileira. “Ele precisa pedir desculpas. Pedir desculpas às Forças Armadas, por ter usado as Forças Armadas, apresentando um relatório que não diz nada. Não diz nada do que ele tanto acusou. Um presidente pode errar, mas não pode mentir”, frisou.

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE