Patos - PB 29 de fevereiro de 2024

Publicidade

Paraibana está entre funcionários de restaurante em condições análogas à escravidão em SP

// Obtém uma referência para o botão de impressão const imprimirBtn = document.getElementById('imprimirBtn');// Adiciona um evento de clique ao botão imprimirBtn.addEventListener('click', function() { window.print(); });

Uma paraibana está entre os 15 funcionários de um restaurante de comida japonesa na Zona Leste de São Paulo mantidos em situação análoga à escravidão. A informação é do portal de notícias R7.

A mulher, que não foi identificada, afirmou à polícia que os donos do restaurante diziam que a situação em que se encontravam era provisória, apenas para os que estavam em experiência.

O flagrante ocorreu após denúncias feitas para o Ministério Público do Trabalho, que em seguida foram averiguadas pela 1ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Contra a Liberdade Pessoal.

No restaurante Sushi Vila Formosa, os policiais acharam 15 pessoas sendo mantidas em condições precárias, sendo elas vindas da Região Nordeste do Brasil com a promessa de alojamento e alimentação para trabalharem.

Essas 15 pessoas ficavam em um quarto nos fundos do estabelecimento, com nenhuma higiene e mofo por todo o lugar. Para eles era servido apenas o café da manhã, que ficava exposto o dia inteiro.

A situação de funcionamento também foi investigada. No local, os policiais acharam peixes no chão, produtos vencidos e freezer sem higiene, além disto, os funcionários também eram orientados a aproveitar o resto de comida dos clientes para outros pedidos.

Os funcionários também contaram que eles tinham ficado por algum tempo em outro lugar cheio de mofo, mas que depois que reclamaram foram para os fundos, onde também se encontrava em uma situação precária.

A gerente do restaurante, a qual segundo os funcionários é, na verdade, a sócia, foi presa por crimes ligados a higiene do restaurante e pela situação análoga à escravidão dos funcionários. Porém, foi liberada após a audiência de custódia.

A polícia também informou que os donos do local também serão procurados e que outros órgãos tomaram providências referentes ao local.

(*Com informações do Portal Correio)

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE