Patos - PB 22 de junho de 2024

Publicidade

Centro de referência da Paraíba promove projeto NMO Sem Fronteira em prol de doença rara

Foto: reprodução

No mês de Conscientização da Saúde Visual, conhecido como Março Verde, que alerta sobre a importância dos cuidados com os olhos, o Centro de Referência em Esclerose Múltipla do Estado da Paraíba (CREMPB), em parceria com o Governo do Estado e com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), promoverá a iniciativa NMO Sem Fronteiras. A ação tem como objetivo elevar a conscientização sobre o espectro da neuromielite óptica (NMOSD, da sigla em inglês), doença rara inflamatória, autoimune do sistema nervoso central que atinge principalmente os nervos ópticos e a medula espinhal. A iniciativa acontecerá nos dias 10 e 11 de março e irá prestar atendimento gratuito para pacientes e familiares, bem como capacitará médicos e profissionais da área da saúde.

Na ocasião, testes serão ofertados gratuitamente para detecção de anticorpos anti-aquaporina 4, a fim de possibilitar o acesso ao diagnóstico para neuromielite óptica. “Temos a expectativa de que a classe médica passe a solicitar esse exame, no momento adequado, para um diagnóstico precoce e correto,” explica Fernanda Atilo, especialista de produtos na EUROIMMUN Brasil, laboratório responsável pela realização dos testes durante a ação.

Os participantes contarão ainda com uma palestra sobre conscientização e tratamento da doença no Brasil, triagem para confirmação de diagnósticos, e dinâmicas especiais. “Os pacientes e familiares terão um momento único para despertar a criatividade e a imaginação, com atividades para estimular expressão, alegria e invencionice pelo fazer artístico através de uma oficina de artes. Serão disponibilizados os materiais para que todos sejam incentivados a fazer composições visuais aplicando técnicas de desenho e pintura”, conta Roberta Gabriel, do Instituto Gustavo Rosa, parceiro do NMO Sem Fronteiras.

Para Bianca Etelvina Santos de Oliveira, médica neurologista e coordenadora do Centro de Referência em Esclerose Múltipla do Estado da Paraíba (CREMPB), o intuito é envolver toda a comunidade e divulgar a doença rara para a sociedade em geral. “Prevemos uma busca ativa de pessoas com diagnóstico definido ou que preencham critérios de diagnósticos para o espectro da neuromielite óptica,” afirma.

O evento será concentrado em João Pessoa e na cidade de Campina Grande. Para participar, não é necessário inscrição prévia. A ação conta com o apoio da Horizon Therapeutics, empresa de biotecnologia focada no tratamento de doenças inflamatórias raras, autoimunes e graves.

NMO Sem Fronteiras
Programação
João Pessoa: 11 de março, na Rua Dr. Orestes Lisboa SN, bairro Pedro Gondim
Campina Grande: 10 de março, local a definir

Sobre o espectro da neuromielite óptica (NMOSD)
A NMOSD é uma doença autoimune neuroinflamatória rara, grave, que ataca o nervo óptico, medula espinhal, cérebro e tronco encefálico.[1,2] Aproximadamente 80% dos pacientes com NMOSD apresentam teste positivo para anticorpos anti-AQP4.[3] Autoanticorpos anti-AQP4 são produzidos por plasmablastos e plasmócitos.. Essas populações de células B são centrais para a patogênese da doença NMOSD, e uma grande proporção dessas células expressa o marcador celular CD19.[4] Clinicamente, o dano no sistema nervoso central se apresenta como um surto da NMO, que pode envolver o nervo óptico, medula espinhal e cérebro. Perda de visão, paralisia, perda de sensibilidade, disfunção da bexiga e do intestino, dor neuropática e insuficiência respiratória podem ser manifestações da doença.6 Cada surto da NMO pode levar a mais danos cumulativos e debilitantes.[5,6] A NMO ocorre mais comumente em mulheres e pode ser mais comum em indivíduos de descendência africana e asiática.[7,8]

Assessoria

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE