Patos - PB 22 de fevereiro de 2024

Publicidade

Tropas da PB podem ser convocadas, em solidariedade, para ajudar RN no combate ao crime

// Obtém uma referência para o botão de impressão const imprimirBtn = document.getElementById('imprimirBtn');// Adiciona um evento de clique ao botão imprimirBtn.addEventListener('click', function() { window.print(); });

Foto: reprodução

 

As tropas militares da Paraíba podem ser convocadas a qualquer momento para auxiliar, em caráter solidário, as polícias do Rio Grande do Norte, no combate ao crime organizado no estado vizinho, que instalou um caos, desde o início dessa semana, em várias cidades em reação às duras ações implantadas pelas autoridades de Segurança Pública estadual contra a criminalidade. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (16) pelo Coronel Araújo, do Rio Grande do Norte, em contato com a imprensa paraibana.

O militar disse ainda que a morte de um líder de facção ocorrido em João Pessoa, Capital da Paraíba, logo após o início dos atos no RN foi uma reação exitosa das polícias paraibanas, porém destacou que não há garantia se haverá retaliação no estado. Ainda segundo ele, as investigações sobre o episódio estão em curso.

“Houve uma reação, não temos dados suficientes para dizer se isso aí vai influenciar em qualquer ação no estado da Paraíba, mas foi uma ação integrada das forças de segurança para o enfrentamento da criminalidade e esse acusado que já tinha mandado de prisão veio a óbito nessa ocorrência”, destacou.

Nesta manhã o secretário de Segurança da Paraíba, Jean Nunes, realizou coletiva de imprensa justamente para explicar a atuação da segurança no estado que trabalha para evitar que possíveis reflexos das ações dos criminosos do estado potiguar respinguem na Paraíba, sobretudo em suas divisas.

O coronel ainda garantiu que a ação conjunta das polícias dos dois estados nas divisas têm gerado resultado positivos. “Estamos com planejamento, ação e presença das polícias da Paraíba nas divisas aumentando a ostensividade e reduzir a possibilidade de ações dos infratores”, emendou.

PBAgora

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE