Patos - PB 1 de março de 2024

Publicidade

Presidente do PT na PB critica paralização de prefeitos por repasse do FPM, ‘Irresponsável para não dizer criminoso’

// Obtém uma referência para o botão de impressão const imprimirBtn = document.getElementById('imprimirBtn');// Adiciona um evento de clique ao botão imprimirBtn.addEventListener('click', function() { window.print(); });

O presidente do Partido dos Trabalhadores na Paraíba, Jackson Macêdo, voltou a criticar a mobilização realizada por prefeitos de vários municípios nordestinos contra a diminuição nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios. 

Jackson já havia criticado a organização do movimento quando ele foi anunciado no início do mês de agosto. Na ocasião, o petista afirmou que a maioria dos prefeitos que neste momento reclamam de falta de recursos provenientes do fundo foram os mesmos que gastaram milhões com contratações de artistas em festas juninas.  

Desta vez ele afirmou que aqueles que culpam o Governo Federal pela redução nos repasses dos valores do FPM é “no mínimo irresponsável”. “O repasse é constitucional e vinculado ao aumento ou diminuição de arrecadação do Imposto de Renda e IPI”, afirmou Jackson, buscando explicar os motivos para a diminuição dos valores recebidos por alguns municípios.  

O Petista defendeu que os valores repassados aos municípios e que é responsável pela renda de muitas cidades pequenas brasileiras é multifatorial, considerando dados como quantidade de habitantes fornecidos pelo censo do IBGE.  

Jackson defende que o recurso não é definido pelo governo, “O governo federal nem toca nesse dinheiro”. 

O petista também cobrou uma ação por parte do Poder Judiciário contra os prefeitos e o movimento, “É inadmissível que o MP, o TCE e a justiça fiquem só olhando prefeitos fecharem prefeituras baseado única e exclusivamente em mentiras”. 

Jackson concluiu sua mensagem afirmando que muitos dos prefeitos não podem fechar as portas de suas prefeituras, pois apesar de cobrarem mais recursos, seguem contratando artistas com cachês de alto valor.

 

Agenda Politica

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE