Patos - PB 23 de fevereiro de 2024

Publicidade

Ex-gari realiza sonho de ser corretora de imóveis para tornar real sonho da casa própria para muitas pessoas

// Obtém uma referência para o botão de impressão const imprimirBtn = document.getElementById('imprimirBtn');// Adiciona um evento de clique ao botão imprimirBtn.addEventListener('click', function() { window.print(); });

O corretor de imóveis se notabilizou enquanto profissional como responsável, com segurança jurídica, pela realização de sonhos para as pessoas, como o da casa própria. Porém, o respeito e o reconhecimento à profissão, criada e regulamentada há 61 anos por lei, começam pelo registro no Conselho de classe.

Para muitos que ingressam na profissão também é realização de um sonho e para alguns, ainda maior, quase inalcançável, a exemplo do descrito num misto de depoimento/testemunho pela jovem Luciana da Conceição Pereira, ontem à tarde, durante sessão solene de entrega de carteiras e certificados a novos corretores e empresas imobiliárias realizada pelo Creci-PB no auditório do Senac, em João Pessoa.

Trajetória difícil

Moradora de comunidade em casa bem humilde e filha de empregada doméstica que trabalha desde os 13 anos, ela foi mãe cedo, aos 34 tem um filho de 19 anos, perdeu a infância e a juventude, quando pequena dormiu e sofreu na rua, chegou a pedir esmolas e a dormir em orfanatos.

“Da trajetória até aqui, para mim, ainda não parei e quero ser uma das primeiras corretoras de João Pessoa a ser a corretora de milhões”, afirmou, convicta numa determinação de vida fortalecida por muita fé e religiosidade. Foi assim que conseguiu o primeiro emprego com carteira assinada como gari (agente de limpeza urbana), que considerou o melhor do mundo, porque varria a rua como se estivesse varrendo sua casa, que se mantém sempre limpa.

Primeira opção: “luxo”

Após essa oportunidade, ficou um bom tempo desempregada, mas lhe foi apresentada proposta como limpadora no Banco do Brasil, na qual lhe foi perguntado se, pela boa aparência física, aceitaria. “Fiquei surpresa, mas como não aceitar essa bênção dada por Deus? Trabalhava na rua, comia um pão com um copo de café e varria até embaixo de chuva, imagine fazer o mesmo no ar condicionado. Para mim, era um luxo”, lembrou.

Daí foi um passo para passar a exercer o cargo de telefonista na mesma instituição e se qualificou, tanto que após a função ser extinta na agência do Manaíra Shopping, fez prova para a Caixa Econômica, foi aprovada e está lá há quase 5 anos. “Ao longo da vida surgem muitos obstáculos que exigem de nós superação. Ouvi muito ‘mercado imobiliário está muito concorrido’, ‘você não vai vender fácil’, mas nada de afastará do propósito de não ser só mais uma corretora, mas uma diferente, a corretora”, concluiu.

Convergência, honradez e dignidade

O presidente do Creci-PB, Ubirajara Marques, também se mostrou bastante sensibilizado e destacou o exemplo dado por Luciana como mais um dentre os citados nas sessões solenes ocorridas pela manhã no mesmo local e na tarde de anteontem no auditório do Senac em Campina Grande. A convergência de profissionais da Paraíba e de outros estados, de outras áreas, a exemplo de saúde, educação, advocacia e administração de empresas para a atividade de corretor de imóveis.

Todas as atividades profissionais, como a essencial de gari (agente de limpeza urbana) são honradas e dignas, sobretudo quando exercidas por mulheres como Luciana, que remete à Margarida, flor pela qual desde a década de 70 passaram a serem identificadas na cidade de São Paulo, quando, à época, devido à pouca mão-de-obra masculina para a varrição e limpeza das vias da cidade, elas começaram a ser requisitadas para estes serviços.

Pela manhã, a Mesa de Honra foi composta pelos diretores Glauco Morais (1º secretário), Carlos Chagas (ouvidor) e pelo conselheiro federal Assis Cordeiro. À tarde pelos dois últimos, por Ubirajara Marques (presidente), Flávio Passarinho (1º tesoureiro), Augusto Seixas (fiscalização regional), conselheiro federal Edson Medeiros e por Paulo Araújo (presidente do Sindimóveis-PB).

Nos turnos matutino e vespertino os juramentos em nome dos demais profissionais foram prestados respectivamente pelos novos corretores de imóveis Glauco da Silva Campos e Anselmo Guedes de Castilho. Já as entregas simbólicas de carteiras e certificados foram feitas a Paulo Ricardo de Freitas Almeida e Maria Helena Ribeiro Mesquita; e a Rômulo Pequeno de Paiva.  Os certificados foram entregues a Regina Coeli Oliveira Nascimento de Brito (MR Administração Ltda) e José Ribamar Freitas Júnior (Duda Freitas Negócios Imobiliários Ltda).

A atuação como mestre de cerimônia em todas as solenidades coube ao assessor de comunicação Cândido Nóbrega.

Assessoria

Compartile:

Tags:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE